Arquivo para escrita

Nasce o filho de Brhadaranyakopanishadvivekachudamani

Posted in Amenidades, Humanidade bizarra with tags , , , , , on 01/08/2009 by blogdobatman

Brhadaranyakopanishadvivekachudamani, um veterinário mexicano acaba de ser agraciado com o nascimento de seu rebento. Aproveitando seu nome, que é Brhadaranyakopanishadvivekachudamani Erreh Muñoz, o orgulhoso pai batizou seu filho com o mesmo nome, somente mudando o sobrenome do filho para Errehmuñoz, ou seja, juntando as duas palavras do nome.

Brhada, como é conhecido entre os amigos, diz ter muito orgulho das 36 letras de seu nome, que é a junção do nome de dois filósofos hindus dos quais o seu pai gostava tanto que não conseguiu decidir entre um dos dois. Segundo estatísticas, o México é o país com mais nomes estranhos no mundo devido à falta de rigor com os sobrenomes. Há registros de pessoas que se chamam Zolia Vaca del Campo, Michael Jackson e Adolph Hitler.

No momento, continua em vigor uma campanha publicitária estatal contra os nomes estranhos, que tem como mote “Meu Nome É Para Sempre”, tentando incentivar os pais a  dar nomes mais comuns a seus filhos.

Anúncios

Hipopotamo Zine

Posted in ???????, Amenidades with tags , , on 25/06/2009 by blogdobatman

Qual a melhor forma de entender uma pessoa? 

Para os autores do Hipopótamo Zine, é através dos desenhos de hipopótamos daquela pessoa. http://hipopotamozine.blogspot.com/ Lá podem ser vistos desenhos de hipopótamos feitos por várias pessoas, de Adão Iturrusgarai até, pasmem, Geraldo Alckmin e Paulo Maluf!

desenho de hipopótamo de um tal Marcello Mea, grafiteiro.

Mais interessante que os desenhos de hipopótamo em si são as histórias obtidas na hora de pedir pelos desenhos. O desenho de Maluf, por exemplo, deu origem à uma licitação fraudulenta para a compra de lápis e papel e acabou custando alguns milhares de reais aos cofres públicos.*

Escrita compulsiva: Hipergrafia

Posted in Amenidades with tags , , , , on 10/06/2009 by blogdobatman

Alice Flaherty já era uma escritora prolífica. Enquanto neurologista, já havia escrito muitos artigos acadêmicos. Mas foi com a morte de seus dois filhos, gêmeos prematuros, que começou o processo de hipergrafia de Alice. Sem explicação aparente, ela acordou no meio de uma noite e começou a escrever em post-its em seu quarto. Ao fim da “febre”,  as paredes da casa estavam recobertas com camadas e camadas de anotações sobre todas e quaisquer coisas. A hipergrafia é uma necessidade urgente de escrever, associada à distúrbios psicóticos. Os casos são tão intensos que um afetado chegou à escrever nada menos que quatro mil cadernos em dez anos.

Anotações de Alice em uma de suas crises

Anotações de Alice em uma de suas crises

Hoje, Alice está a caminho de publicar seu quarto livro sobre o assunto, no qual tenta entender a doença por um viés neurológico. Esta segundo ela está relacionada aos processos de criatividade do cérebro. Durante os ataques, Alice se sente como se a musa da escrita habitasse dentro da cabeça dela. “Eu era inundada por idéias sobre as quais eu tinha de escrever imediatamente” diz ela. “Eu não conseguia fazer mais nada por meses à fio.”

Embora as pesquisas sobre essa condião sejam recentes, casos de hipergrafia são conhecidos à muito tempo. Acredita-se por exemplo que Lewis Carrol, autor de Alice no País das Maravilhas, sofresse do distúrbio, graças às milhares de cartas escritas por ele sem um sentido aparente.

http://www.news.harvard.edu/gazette/2004/01.29/01-creativity.html